Os soutos precisam de fertilizantes compostos por Azoto, Boro e Potássio, para conseguirem produzir mais castanhas.

Esta é a principal conclusão do estudo que está a ser desenvolvido pelo Centro de Investigação de Montanha do Instituto Politécnico de Bragança, explica o professor Manuel Rodrigues.

“No distrito de Bragança, a adubação para o solo de castanheiro deve estar reforçada em azoto, boro e potássio. Os adubos têm vários nutrientes, mas variam muito na sua composição, nós recomendamos que utilizem adubos que possam ser muito ricos nestes três componentes, que são os que faltam nos soutos e que é necessário complementar para que estejam saudáveis e possam reportar uma boa produção”, afirmou.

A pesquisa e investigação têm vindo a ser feita ao longo dos últimos quatro anos e vai já na terceira fase. Inicialmente começou por se conhecer a fertilidade do solo e, a partir dos resultados, deu-se seguimento ao estudo.

Uma das preocupações dos agricultores passa pelos efeitos provocados pelas alterações climáticas. O presidente da Associação Arborea, Abel Pereira, refere que um dos papéis da instituição é encontrar respostas para os problemas dos produtores de castanha e, por isso, decidiu desafiar o CIMO a desenvolver este estudo.

“Enquanto associação desafiamos quem pode investigar, neste caso o IPB, no sentido de fazer algo pela produção. Isso é necessário, para que se possa dizer ao produtor qual é o caminho a seguir”, referiu.

O CIMO do IPB vai continuar a desenvolver o estudo até que consigam encontrar o antidoto para combater as doenças que estão afectar o souto. As conclusões foram apresentadas, ontem, na casa do Lavrador, em Bragança.

Fonte: Rádio Brigantia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *