O conhecimento sobre as consociação de plantas foi adquirido com o passar do tempo e com as experiência dos agricultores. Graças à observação foi-se descobrindo que algumas plantas eram mais produtivas se tivessem na companhia de outras plantas específicas. Por outro lado existiam culturas antagónicas.

No fundo, a consociação de culturas consiste em conciliar duas ou mais culturas próximas umas das outras com diferentes ciclos e arquiteturas vegetativas. O objectivo é o de aumentar o rendimento e diminuir o ataque de certas pragas.

Devemos ter sempre em consideração que no mesmo espaço não hajam plantas que competem umas com outras por espaço físico, nutrientes, água ou luz solar.

Algumas dicas que deixamos são
1- Plantar uma cultura de raízes profundas com uma cultura de raízes rasas

2-Plantar uma cultura de altura com uma que goste de sombra parcial.

3- Conjugar uma cultura de crescimento rápido com uma cultura de crescimento lento.

Estes são os principais benefícios das Plantas companheiras:

– As plantas beneficiam-se mutuamente. Umas repelem insectos e as outras atraem insectos úteis para a polinização.
– Protege o solo e as plantas da acção do vento, sol e água em excesso;
– Menor incidência de plantas não desejadas entre as culturas;
– Melhor aproveitamento da terra, da água e do sol;
– Algumas combinações de plantas podem melhorar ou acentuar o sabor de uma ou ambas as espécies.

Exemplos de Plantas Companheiras:

1. Rosas e alhos: O alho pode ajudar a repelir as pragas das roseiras

2. Tomate e repolho: O cheiro do tomateiro é repelente para as larvas da traça, que são lagartas que fazem grandes buracos nas folhas de couve.

3. Calêndulas e melões: Certas variedades de calêndula ajudam a controlar os nematóides nas raízes de melão de forma tão eficaz como tratamentos químicos.

4. Pepinos e chagas ou capuchinhas: Chagas também conhecidas por capuchinhas ajudam a repelir besouros e outras pragas do pepino.

5. Milho e feijão: O feijão vai atrair insetos benéficos que atacam as pragas do milho, como cigarrinhas. Se o feijão for de trepar pode ainda aproveitar os caules de milho para o efeito.

6. Couve-flor e Zínias: O néctar das zínias anãs ajuda a atrair joaninhas e outros predadores que ajudam a proteger couve-flor.

7. Rabanetes e espinafres: Plantar rabanetes entre os espinafre vai afastar pragas dos espinafres e não entram em conflito no crescimento no espaço para crescimento.

Mais exemplos de plantas companheiras – associações favoráveis

  • Batata: alho, beringela e urtiga
  • Beterraba: cebola
  • couve: artemísia, sálvia, alecrim e tomilho
  • Feijão: nabo, segurelha, alecrim e milho
  • Nabo: alecrim e hortelã
  • Morangueiro: alface, cebolas e espinafres
  • Repolho: cebola e estragão
  • Tomate: cravo túnico, manjericão

Bibliografia: Cultivos da Caseiro e Hortas Biológicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *